terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Fernando goes to São Paulo

Entâo, mêu: Fernando estará indo para São Paulo na próxima sexta para uma viagem de negócios (Ok, "ir para São Paulo" e "viagem de negócios" foi meio pleonasmo, eu sei... :D) e resolveu levar le Monsieur mon BF para um finde por terras emboabas. E a minha missão é transformar a megalópole brasileira num lugar interessante para uma pessoa proveniente de uma das cidades mais simpáticas, receptivas, carinhosas com o turista, cheia de pessoas alegres, bem resolvidas e felizes: Paris. :D São Paulo não tem praia, não tem coqueiro nem gente supostamente simpática sem camisa pela rua (3 motivos pelos quais eu poderia convencer um francês a vir para a América do Sul), logo a missão será árdua.
Portanto, HELP! Conselhos, dicas, ajudas, listinhas de must-see's! Faz séculos que não ando por esse lado da DMZ: quando eu fui aí pela última vez, a Avenida Paulista ainda tinha pedrinhas portuguesas com o formato do estado de São Paulo (aliás: alguém me explica por que isso, hein?) e o Tietê ainda dava uns sustos na população com umas enchentes eventuais. E mesmo depois de 4 dias por aí sempre caminhava para o lado oposto do da Paulista que eu queria ir, afinal todos os prédios da Paulista estão bem alinhadinhos (e até eu descobrir os prédios da Cásper e da FIESP) e achava impossível achar onde eu exatamente estava naquela avenida. Portanto, de alguma forma, a viagem também vai ser um pequeno "Descobrindo São Paulo" para mim também.
Guidelines
Quando: Chegada na sexta à noitinha, volta domingo final da tarde por Congonhas.  
O que eu acho que gostaria de ver: Liberdade (O que tem pra ver lá? Só aquela rua com aquele trecos vermelhos gigantes? Algum restaurante japonês-podrinho-mas-bom-pra-caramba?), Mercado Municipal (o povo fala tanto desse maldito sanduíche com 5kg de mortadela que eu quero finalmente ver como é) e Museu da Língua Portuguesa.
O que eu adoro: cafés de bicha-fina-urbana-e-que-veste-preto-no-verão-e-fala-articulando-as-consoantes-paulistana ali pelos jardins (o Suplicy ainda existe?), restaurantes quase-pé-sujo (sabe, aqueles com o dono no balcão com uma camisa social e um peito peludinho quase todo pra fora?) de culinárias exóticas e esdrúxulas (Tipo Indiano? Coreano?) por preços amigos, cachorro-quente com purê de batata (onde dá pra comer um muito bom?) e aquelas padarias maravilhosas que vocês insistem de chamar de padoca.
O que eu sei que eu não quero ver: Clube Noturno (sei que SP rules nesse quesito, mas sinceramente... dessa vez não, obrigado.), lugar baladinho demais (meaning: Spot, Ritz e semelhantes) e window-shopping-tours pela Oscar Freire (comprar a mesma coisa que dá pra comprar em Paris pagando o valor do produto + o pequenino imposto de importação brasileiro para produtos industrializados não rola, né Chéri?).
Perguntas: 1) Como sair da Rodoviária Tietê em direção a Paulista? (sem o táxi, CLARO!) 2) Como sair da Paulista em direção à Congonhas? 3) Qual a melhor área para ficar, ali perto da Paulista? Algum hotel/hostel bom-bonito-e-barato (lembrem-se que eu já fiquei em hostel de 5EUR em Praga, portanto eu sou fresco e seguro o barranco)? 4) Como eliminar o meu sotaque carioca em 2 dias? 4) Querem um post "Fernando em viagem" episódio SP? :D
Valeu, mêu!

16 comentários:

Daniel disse...

Tietê p/ Paulista sem táxi e sem mestre:
pegue o metrô no sentido Jabaquara; desça na estação Paraíso, troque para a linha verde e siga até a estação Consolação ou alguma daquelas seguintes que tb ficam na Paulista.

Paulista pra Congonhas? Só táxi, meu bem. E não se atrase. Trânsito de SP é sempre uma surpresa.

Na região da Paulista tem o Famuóso "formule 1" da consoloação (500 m da esquina com a Paulista).
Cabe 3 num quarto basicão, mas é da rede Accor. Tá valendo? Reservas pela internet, only.

O resto, pergunte ao Thi.

Paulo disse...

Afffff... tá online hj à noite? Se estiver, te explico tudo isso e dou as dicas e detalhes que você quer!!!


;)

Leo Maia disse...

Fernando,
Sou de Fortaleza e moro por aqui há 9 meses. Antes devir eu tinha as mesmasdúvidas que você,inclusive a de andar do lado contrário paraondeeu queria ir da Paulista,hehehe!

Mas vamos ao que interessa:

Você pode sair da rodoviária de metrô, pela linha azul, que cruza a vermelha (centro) e verde (paulista).

Um hotelzinho bacana e digno é o Formule 1, que a diária deve girar em todo de uns 90 reais. Tem um vizinho ao metrô Paraíso (linhas azul e verde) e na Consolação (linha verde e amarela). Mas é melhor você ver logo vaga, porque devido ao preço e localização sempre tá cheio. Ah, no quarto podem ficar até 3 pessoas (uma cama de casal e um beliche) e o quarto é beeeem pequeno, mas ninguém vai ficar dentro de hotel néam?

Tem um programa da Prefeitura aqui que chama TURISMETRÔ. Eles têm uns 7 itinerários diferentes, todos saindo do metrô SÉ (linha vermelha/azul) e sempre são duas guias, que falam fluentemente inglês, espanhol e francês. Eo melhor, só precisa pagar o bilhete pra chegar na SÉ,pois o passeio é for free. Aconselho ver um dos trechos do centro histórico, saindo do metrô SÃO BENTO e andando pelo Banespa, Bovespa, Praça do Café, Mosteiro São Bento, Centros Culturais BB e CEF, Edifício Martinelli, Pátio do Colégio e fechando na Catedral da Sé.São 3 horas de percurso a pé e elas vão contando ahistória de todos os lugares por onde passam (se informa no site do metrô SP).

Depois desse passeio todo, vão ao Mercado Municipal comer o sanduba de mortadela ou um bompastel de bacalhau ou camarão (DELÍCIAAAA). E depois de rangar, pega o metrô e desce na LUZ(linha vermelha) para conhecer o Museu da Língua Portuguesa (tátendo uma exposição sobre Fernando Pessoa,IMPERDÍVEL!!) e aproveita e atravessa a pista para ir na PINACOTECA. Obrigatório cara! Pena que vc nãoconseguirá ver o acervo completo,pois eles estão montando uma nova exposição e fecharam alguns espaços, mas ainda assim,vale a pena!! E mais, nestes dois lugaresaos sábados é NA FAIXA!!

Uma boa para a tarde é ir na feirinha da Praça Benedito Calixto. BABADEIRAAAAA!! Cheia de barraquinhas com antiguidades e coisas bacanudas que deixam a de Ipanema "na chón" (com todo o respeito, viu?).Além do que a frequência é MARA! Só gente bacana e bonita! SEM ERRO!!

Para ir tu desce na estação CLÍNICAS (linha verde) e pega um Ônibus do lado do cemitério seguindo para a rua Cardeal Arco Verde. Então é só perguntar onde desce na praça Benedito Calixto ao trocador e pronto. Pertinho e fácil!

À noite... já que vc nção quer balada, dá uma volta na Rua Augusta(lado do centro)que é o coração de SãoPaulo com toda a fauna que pode existir na Paulicéia e pára em algum barzinho por lá para ver o movimento. Aconselho o ATHENAS que é mega bem frequantado (gente bonita) e animado.Mastemváááááááários... pára no que tu achar melhor!

DOMINGO: dá um pulo na feirinha da Liberdade (desce na estação de mesmonome - linha azul) e de lá segue para a Paulista(desce da estação TRIANON depois de fazer a baldeação da linha azul para a verde). Dá um pulo no MASP, na feirinha do vão de lá, no Trianon e depois no Conjunto Nacional. Além disso a paulista ferve à tarde.. Depois dá um pulo no Parque Ibirapuera,pegando um ônibus em frente ao Trianon. Não lembro o nome,mas basta perguntar para alguém da parada, fácil,fácil.

Depois de tudo isso se joga para a Vila Madalena! Escolhe um dos milhaaaaaaares de bares nas imediações da rua Espicuelta com Mourato Coelho e divirta-se! Tem pra todos os gostos e estilos! Vc vai adorar, CERTEZA!!

Só não sei chegar lá de ônibus,mas vc pode ver isso no Google, na opção mapas e teclar na função "como chegar" que ela diz que ônibus vc deve pegar para sair de onde está e chegar no seu destino.

Acho que isso supre bem o teu final de semana... vc vai curtir!

Se precisar de mais alguma dica ou tirar dúvida me escreve(LMAIA@HOTMAIL.COM).

Minha mãe está aqui nessa semana, mas se não eu poderia mostrar isso para vocês numa boa... Mas não exite em me escrever para o que precisar!

abraço e boa viagem!!

Cássio disse...

Paulista pra Congonhas: a estação de metrô mais prox de congonhas é a conceição, um taxi de lá até o aero sai tipo uns dez pau meu!!!

Roberto disse...

Pra se hospedar: Formule 1, tem dois na região da Paulista, bem baratinho.

No Mercado Municipal, não perca o bolinho de bacalhau, famosíssimo.

Pra comer... recomendo o Cozinha dos Anjos, na rua Augusta, perto da Estados Unidos. É restaurante de quilo, but the food is fabulous.

Alex Bez disse...

Fernando,
a qualidade dos comentários mostra o quando seus leitores são informados, cultos e descolados!
todas as dicas foram excelentes!

Mas se ainda couber na sua agenda, lá vai:
Faça um percurso "arquitetônico" começando pelo TEATRO MUNICIPAL, EDF Martinelli, Igreja Sé e termine o passeio visitando o topo do edificio BANESPA, proximo da BOVESPA, uma vista deslumbrante da cidade (europeu adora o mix história x arquitetura).

Faça uma pequena caminhada pelo parque do Ibirapuera (evite o domingo a tarde) para conhecer os prédios do Niemeyer, super cool!

enjoy buddy!!!!
abs,

Thiago Lasco (Introspective) disse...

Vim atender ao seu apelo por e-mail e vi que vc já está sendo bem assessorado.

Mas tenho algumas coisas a acrescentar ao que meus colegas ensinaram.

Da Paulista para Congonhas, tem 3 maneiras de ir: a marajá, a roots e a crasse-média-limpinha.

A marajá, of course, é um táxi direto, que custará entre R$30 e R$40, agora que tivemos aumento de 9% na tarifa.

A roots é indo de busão, babe. Você vai andar a Paulista sentido Paraíso até a Brigadeiro Luís Antônio e virar à esquerda nela, sentido Centro. Na segunda quadra, vai encontrar um hipermercado Extra (na dúvida pergunte: onde fica o Extra da Brigadeiro?). Vc vai pegar seu busão em frente ao Extra, no ponto que fica do lado O-POS-TO da rua. Vc pode pegar o 5185 (Terminal Guarapiranga), o 5175 (Balneário Sâo Francisco) ou o 5178 (Jardim Miriam). Todos vão te deixar na avenidona em frente ao aeroporto, é só pegar a passarela e chegar lá.

Se vc quiser economizar um pouco, pero no mucho, recorra ao meio-termo da crasse-média-limpinha: pegue o metrô na Paulista, sentido Sacomã/Vila Prudente, desça na estação Paraíso, troque da linha verde para a azul, pegue sentido Jabaquara e siga até a estação Conceição (São Judas tb serve). De lá, vc pega um táxi pro aeroporto - vc vai gastar entre R$15 e R$20 na corrida.

Para hospedagem boa e barata em SP, consulte meu blog: um dos posts mais recentes faz um apanhado das melhores opções, todas na região da Paulista. Pelo visto vc não está mais me prestigiando... :(

Sobre os programas que vc quer fazer: Liberdade é pra bater perna mesmo, fuçar lojinha, ir na feirinha do domingo e comer nas barracas. Era bem mais legal antes que a Operação Cidade Limpa do Kassab tirasse TODOS os banners e fachadas escritos em japonês/chinês/coreano.

Entre os cafés, o Suplicy ainda existe, mas eu acho o Santo Grão melhor e mais aconchegante. Tem outros tb: o V (dentro da Livraria Cultura do Conjunto Nacional), o Havanna (na Tietê com Bela Cintra), o Oscar Café (na Oscar Freire), o Octávio (na Faria Lima, com arquitetura superlativa)... só prometa que não vai levar o BF no Vanilla nem no Fran's, afinal vc não quer queimar o nosso filme, certo?

Entre as padarias, a Bella Paulista é uma atração turística da cidade, 24 horas e serve pra qq necessidade gastronômica, além de ser a maior concentração de viados fora da 269. Mas as filas são chatérrimas. Então passe lá apenas para tomar um (ótimo) sorvete - a gelateria tem balcão vazado para a rua e vc pode comprar sem cair na muvuca lá de dentro. Agora, a padaria mais impressionante da cidade, mesmo mesmo mesmo, é a novíssima St. Etienne City do Alto de Pinheiros, com andares, terraços, mezaninos, um templo mesmo, o Taj Mahal das padarias. De repente te levo lá. No MLP e no Mercadão, realmente não prometo... a menos que vc prometa me levar na Vista Chinesa quando eu voltar ao Rio :)

A parte dos pés-sujos eu vou ficar te devendo, não por preconceito, mas por falta de saco de ficar pesquisando esse tipo de lugar. Mas te dou a dica do Mocotó, na ZN, dá um Google caprichado que vc vai ler tudo sobre ele. Ou então um sanduíche de pernil do Estadão, que está para nós como aquele lanche bizarro com abacaxi do Cervantes está para vcs cariocas.

Ah sim, o Cozinha dos Anjos, quilo na Augusta perto da Estados Unidos, pode ser uma boa opção para vc que não quer ir à The Week. É que a boate inteira almoça lá aos domingos, até os DJs. Não é t-u-d-o? ;)

Anônimo disse...

Nos principais terminais rodoviarios tem onibus direto para Congonhas e Guarulhos a preços bem melhores que o taxi e ainda é super confortavel. Fora que é rapido porque eles tem direito a andar nos corredores exclusivos de onibus, o que torna a viagem ligeira.

A liberdade é bem divertida p/ quem tem espirito de sacoleiro. Tem muitas lojinhas com preços amigos e os chineses adoram negociar. Eles falam X, vc fala X-5 e eles concluem com um "tabon, fax xim". Tem tbm restaurantes e mercadinhos de comidas tipicas da Coreia, Japao e China, recomendo comprar doces que sao dificeis de encontrar em outros lugares e sao otimos. Tipo o marshmallow recheado que vende num mercado bem em frente a estaçao de metro, koala de chocolate, o suco de uvo enlatado que vem com uva dentro etc etc. Tbm vende uma infinidade de ramen de microondas bacaninhas, me divirto vendo tudo desidratado ficando grande na agua quente. P/ evitar muita andança vai no Sogo shopping (fica na Av Galvao Bueno, a mesma do metro) é perto, é grande e ja tem as lojinhas, restaurante oriental com preço amigo e tem banheiro relativamente limpo hahah.

Na paulista tem um zilhao de coisas p/ ver como ja citaram, mas como ngm falou fica a dica: tme um Starbucks no shopping 3 bem na saida da estaçao consolaçao, as guei adoram SB, tem um frans na FNAC na altura do Itau (paraiso tecnologico das bixa ryca) e por ai vai. Quem gosta de cd, livro e tecnologia, acho que vale a ida na FNAC. E tem o tal do IMax no Bourbon Pompeia, q eu acho bem lega, pq sou nerd ne. Nao sei se é do seu gosto, mas caso interesse é só ir de trem ou metro ate a estação da Barra funda e pegar um taxi de la, eh perto n da mto caro nao.

De cabeça me vem isso, até o resto ja foi citado acima

Léo disse...

O esquema do metrô todo mundo já disse mas em relação ao hotel vale a dica do Formule 1 paraíso ou dependendo do seu orçamento o mercure pamplona e o mercure jardins também são excelentes. Todos da accor. O formule 1 paraíso é um dos melhores custo benefício da região e é perto do shopping paulista o que te salva na falta de um jantar decente, por exemplo.
Sobre passeios legais, acho válido uma passada no antigo edificio banespa, o terraço itália, até o copan tem horário de visitação, além do martinelli. Fora uma volta pelo viaduto do chá, anhangabaú, teatro municipal, esses lugares que qualquer paulista tá cansado de ver mas quem vai à SP adora conhecer. Tudo no centro.
Gastronomia barata: as clássicas cantinas italianas do bexiga (selecionando bem você come dignamente por pouco). Padarias super boas você encontra fácil andando pelos jardins (inclusive a batida galeria dos pães). Como já disseram, fnac paulista é ótima, a cultura do conj nacional também e eu prefiro a starbucks da al. santos.
Finalizando, uma volta pela Augusta enriquece qualquer um, pelo menos visualmente.
Ficam aí umas dicas de alguém que viajou algumas vezes à Sampa, adora a cidade e hoje mora em Brasília com uma pontinha de frustração por não ter ido pra lá. Boa viagem e agiliza esse próximo post aí!
Abraço.

Lucas disse...

Repito a dica que dei ao Thiago no post sobre hospedagem, Pousada dos Franceses (www.pousadadosfranceses.com.br). É um hostel bem simples, mas aconchegante, daqueles que parecem casa de mãe, principalmente se a dona, a Leti (faça a íntima e pergunte por ela, vale a pena conhecer) estiver lá.
Para culinárias exótica+esdrúxulas, recomendo o Gopala (ex-Prasada) que fica na (se eu não me engano, Antônio Carlos) segunda rua à esquerda depois da paulista descendo a Augusta no sentido centro, a mesma rua do Athenas que já comentaram ali antes.
Dentro do Pátio do Colégio tem um cafézinho gostoso também (se não estiver chovendo).

Acho que é isso, divirta-se!

Lucas disse...

Ah, na Paulista tem um ônibus que se chama "Aeroporto (via Miruna ou Aratãs - Alamedas de Moema)", ele volta de Perdizes e te leva justamente ao letreiro. É azul claro, mas o número não consigo lembrar nem sob tortura. Olha, eu faria fácil o programa meio-termo (metrô+táxi) se quisesse economizar.

Anônimo disse...

dica: pernoite na 269 ou no hotel luvrer alí ao lado da loca R$45,00

Thiago Lasco (Introspective) disse...

O Aeroporto Via Aratãs é o 875A, e o via Miruna é o 875M. O café do Páteo do Colégio tá fechado pra reforma faz tempo. E, sem querer ser indelicado com meus colegas, será mesmo que o francês vai querer ir à FNAC (que ele tem em casa, já que a rede é francesa) e Starbucks (francês tem uma preguiça prévia, plenamente justificável, de qq coisa que seja norte-americana)?

Lucas T. disse...

Delícia de post e comentários, vou salvar aqui pra quando for a SP de novo. ^^

Fernando disse...

@Todos: Aloka: esqueci de SUPER agradecer os mega conselhos de todos aqui.

Fotos vindo (assim que le BF decidir postar as fotos num Picasa para eu poder utiliza-las num post!)

Thiago Lasco (Introspective) disse...

PÔ, te levei naishcóishta em SP e vc nem pra fazer um postzinho no blog. E olha que já faz meses... humpf