sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Curtas: Momentos sinceridade...

- Quando eu falo que esse é um blog verdadeiro, é... porque eu realmente estou falando a verdade! Organizando algumas fotos da viagem, eu encontro a incrível foto acima: eu, na H&M de Zurique! :) Bem, e como eu tinha falado no post anterior: brilhos, tachas, dourados, cintos com pele de cobra (fake, bien sur, porque pelo preço da H&M, a pele deve ser de prástico mesmo e a mão-de-obra uma seríssima joint venture de orfãos chineses e prostitutas mirins de Calcutá...). E a skinny famosa skinny verde-musgo (damn it! A vermelho-sangue nem a roxo cabiam em mim!) que custou módicos 5 francos suíços (mais barato do que... bem, basicamente o preço de dois cheeseburgueres do Mac Donalds). Enfim, olhem as cores das camisas, das t-shirts, das calças.... e apreciem o paraíso capitalista que uma H&M é. E rezem para que os suecos resolvam incluir Austrália e América do Sul logo nesse mundo feliz... Aaaaaah... :)

- Todo mundo tem um guilty pleasure: uma das minhas melhores amigas é marxista ferrenha, defensora dos direitos das classes desfavorecidas, bla bla bla... mas é a minha melhor companhia na hora de ficar folheando Vogue e decidir se Paris foi muito melhor do que Milão na última temporada. Outra, uma economista formada inteligentíssima... que adora assistir BBB e todo aquele drama-bipolar-superficial que acaba tomando conta do país durante os meses de exibição do programa (gentém, e pensar que o Bial já foi um jornalista prestigiado, correspondente internacional, que presenciou até a Queda do Muro de Berlim... Principal coisa que lembrarão da carreira dele? Ele com cara de sujo e amassado + bando de filosofia barata que parece ter sido tirada da última coluna Maktub do Extra em um programa de reality show. Dá para ficar pior?).

E vendo TV de madrugada, eu pensei nos meus guilty pleasures televisivos... Quais são eles? Ok, esse é um blog verdadeiro, então eu tenho que jogar limpo... Aí vão alguns (sorry pelas decepções que irei causar, leitores...):

Novela do Manoel Carlos: Eu sei que é um mundo irreal. Eu sei que os dialogos são péssimos. Eu sei que as atuações são sofríveis e que a história é basicamente a mesma desde "Uma História de Amor" (quando Regina Duarte ainda era uma botox virgin e usar vestido florido com Keds branco tava na moda). Mas eu gosto de novela do Manoel Carlos, ponto final. Acho que levanta a auto-estima de ser carioca e é bem melhor do que novela passada em SP (por favor, ficar mostrando imagem da Berrini para querer passar uma imagem de SP = NYC e colocar personagem com sotaque italiano da Móoca é uma forma tão rídicula de mostrar a maior cidade desse país... SP merecia representações mais cuidadosas e melhores...). E eu atóoro aqueles barracos familiares homéricos (sempre que vejo aquelas patricinhas do Leblon loiras-branquinhas-vestindo-Farm imagino elas chegando em casa e caindo na porrada com as primas enquanto berram "Você não tinha direito de fuder com o Pedrinho antes de mim, sua VAGABUNDA!!!!".). Enfim, é um tipo de entretenimento brainless que me atrai, bem semelhante ao próximo guilty pleasure...

The Hills. E The City: Praticamente a versão gringa das novelas do Manoel Carlos, com uma trilha sonora um pouco mais cool produzida pela MTV e um figurino bem mais fodástico. Mas vamos combinar - todo esse glamour é compensado pela situação geral da coisa (trash toda vida): um reality show que acompanha todos os passos, 24h/dia da vida de um grupo de amigos de LA / NYC?! E o pior, insistindo na tese de que aquilo realmente é a realidade?! E os personagens: Lauren Conrad se supera na bananice mór por já não ter atropelado Spencer Pratt e Heidi Montag com a Mercedona utilitária dela (e eu me recuso a sequer falar da Kristin - ela era uma idiota em Laguna Beach, não sei para que produtor importante ela deu para conseguir o main role em The Hills). E Whitney Port? Eu amo, adoro, vibro de emoção toda vez que ela é humilhada/esnobada/colocada de volta no lugar dela pela Olivia Palermo (sério, essa mulher deve andar com um photoshop ambulante. Não é possível: os dentes, o cabelo, as roupas dela, o que são?! Porra, e ainda é rica e com senso crítico cínico-filha-da-puta? Pediu para ser perfeita, ou tá bom?!). E eu gosto das aberturas: acho Unwritten - Natasha Bedingfield bem "dia-de-sol, dirigindo pela auto-estrada Lagoa-Barra indo encontrar um playba gato no Barra Point" e toco "Top of the World - PCD" no meu iPod nos momentos em que eu preciso do meu lado "It's all about business, loser...".

Programa Amaury Junior: Okay, esse é um guilty pleasure televisivo hardcore. Eu sei, eu sei: é um dos maiores lixos da televisão brasileira (tudo bem, Sabbah show consegue ser pior, vamos combinar...), o Amaury Junior leva o prêmio de maior vaselina da televisão brasileira (tem horas que eu fico preocupado se eu estou sendo falso demais quando eu me pego cumprimentando pessoas na faculdade ou em festas como ele faz, bem no estilo "E aí fulaninha de tal, e como vai a família? E os projetos para 2010?") e o programa consegue cubrir os eventos mais inúteis e cafonas do território nacional. Mas por ser tão ruim... acaba sendo bom, sabe? Onde mais dá pra ver aquelas velhas paulistanas loiras-botocadas-e-podres-de-rica se achando mega elegantes por estarem na inauguração da mais nova loja Carmen Steffens no Iguatemi, ou ver o próprio Amaury de piliquinho pagar um petit monkey ao entrevistar algum arquiteto/decorador/stylist completamente desconhecido para qualquer um que não leia Caras nem more nos Jardins/Alphafaville? E ainda tem o Casino Conrad (chiquérrimo, néam? Para que Las Vegas ou Atlantic City quando se tem esse elegantérrimo balneário chamado Punta del Este tão perto?), a Churrascaria Vento Aragano (o melhor churrasco de SP!) e outros milhares de patrocinadores que passam ao som de alguma música ultra-vintage.

Se você for um telespectador assíduo, ainda corre o risco de presenciar momentos felizes: Amaury, em qualquer viagem internacional, tentando falar espanhol e inglês (ah, ele na Disney sempre é uma aventura tão agradável de se ver...). E melhor do que isso... momentos históricos: eu vi Narcisa Tamborideguy (minha musa: somente o sorriso dela me deixa feliz, sabe? Tipo "sorriso-de-criança-de-morro-que-acabou-de-ganhar-caminhaozinho-de-plástico"?) na histórica do entrevista do baile de carnaval do Copa pagando peitinho de Valentino vermelho (melhor rosto ever: depois de horas com o peito para fora, ela olha para baixo, percebe que o peitinho tá pra fora, coloca o dito cujo para dentro, e continua com o carón. Dá pra ser mais diva do que isso?!).

E os senhores leitores? Quais são os guilty pleasures televisivos de vocês?

13 comentários:

Daniel disse...

Hmmm... Reality shows da Vh1 contam?

Anônimo disse...

Esqueceu as novelas do Gilberto Braga, a mais PHEEENA de todas as PHEEENAS brasileiras!

Anônimo disse...

Hummm... vale guilty pleasures bloGAYros?? rsrs

Fernando disse...

@Daniel: Eu nao sei quais os que passam na Vh1 daqui. Tem Paris Hilton's Best Friend Forever (o melhor reality EVER!)?

Fernando disse...

@Anonimo: Eu nao gosto de novela do Gilberto Braga. Odeio mocinha se fudendo que nem em novela mexicana até dar a volta por cima. Por isso a Helena atual tem me irritado tanto...

Fernando disse...

@Anonimo2: Guilty pleasure tem que ser algo ruim, algo fútil, algo que nao acrescente nada a sua intelectualidade.

E caramba, a gente é fútil mas a gente é tutano algumas vezes também, vai... :D

dudufs disse...

Eu vejo o Ratinho. #prontofalei

Introspective disse...

meus guilty pleasures televisivos são aqueles programas do estilo 'antes-e-depois', em que a mulé entra baranga e sai diva, ou então o barraco da família remediada de Nova Iguaçu (ou a casota inglesa com decoração uó) se transforma numa residência superbacanérrima!

Roberto disse...

Infomercials...
Às vezes passo por um canal mostrando um desses produtos vendidos só pela TV. Mostram quinhentas coisas que vc pode fazer com o produtos e aqueles apresentados super entusiasmados com o produto. Quando vejo, passou quase uma hora, haha, mas eu não compro nada!

Leonardo disse...

Antes de mais nada: to rindo HORRORES com esse post hahhahahahahaha, sério, tu arrebentou nesse Fernando (como em todos os outros, mas nesse você foi com os dois pés na porta).

Então, eu ADOOOORO Big Brother. Acho looshoo aquele bando de gente brigando por coisa mínimas; sambando na hora de tomar banho quando vão lavar as partes íntimas pra ninguém pagar pintinho/shaninha/peitinho; vestindo aquelas roupas lindas e chiquérrimas (not!) nas festas com bandas igualmente de altíssimo nível (noooooot!!! celebrare? ah boninho, pára néam!)

Também AMO aquele quadro do Melhor do Brasil (apresentado pelo Rodrigo Faro-pegael) "Vai dar Namoro". Sério, não tem nada melhor pra se ver antes da balada. Eu pelo menos me sinto um Ryan Reynolds depois de ver aquele povo todo "lindo" se beijando e se atracando. E beijo na boca acho que SEMMPRE é bom de se ver. ;D

E eu também gosto das novelas do Manoel Carlos, mas essa tá um pouco sei lá... morna, sem sal... mas gosto mais ainda das do Gilberto Braga. E por um simples motivo: as vilãs, que são todas DIVAS. Elas sozinhas quebram qualquer novela do maneco. Sou Team NAZARETH TESDESCO FOREVAH!

E Narcisa.. puta merda, EU AMO ESSA MULHER... meu sonho era ser amigo dela pra gente se arrebentar de baygon pela noite carioca hahhahahah. E o sorriso... O SORRISO! Pensava que só eu AMAVA aquele sorriso dela hahhahhahahhah.

Diego disse...

Eu amo o Amaury Jr. Para mim, o clímax é Amaury Jr. com Hebe no Conrad! Tá? Isso já aconteceu, ele entrevistando nossa loira-mor em Punta. E Amaury Jr. entrevistando Céline Dion em Las Vegas e ela tentando cantarolar uma musiquinha em português? Ah, gente. É muita camada de interpretação junta.

E tem umas coisas que não saem da minha mente, apesar dos anos. Por exemplo: Ana Paula Padrão na bancada do "jornalismo" do SBT. Anna Bentes Bloch com um programa de entrevistas na finada TV Manchete. João Kléber com suas pegadinhas sexuais na RedeTV. O Deles&Delas, na CNT domingo para segunda, com o Julio Lopes e a Liliana Rodriguez ; Gil Gomes no Aqui & Agora...

Diego disse...

Quer dizer: acho que o Deles&Delas era na Bandeirantes.

railer disse...

bacana o blog! vou seguir!
abraços!