terça-feira, 19 de janeiro de 2010

It's so Brazil: Mundo (virtual) gay


Eu ainda nao saí para nights/baladas (esse é um blog carioca SP friendly. Paulistas, paulistanos, whatever: nao entenderam uma expressao, perguntem!), eu ainda nao fui dar pinta na bolsa de bofes e muitas vezes de valores também chamada Farme de Amoedo (ah, vamos combinar: dia de semana, só dá gringo e carioca-querendo-pegar-gringo na Farme. Depois de um ano na Europa, o que eu menos quero por perto é gringo deslumbrado com Rio de Janeiro falando "I loooooove Rio, I wish I could live here!" no meu ouvido. Argh!). Mas nao é que já deu para ficar nude ao relembrar alguns comportamentos bem típicos do mundinho member (of the family) daqui?! Quais por exemplo?

MSN: Sério, qual é o porquê da obsessão brasileira com MSN? Primeiro, é aquela conversa sem fim de "Ah, o que voce faz da vida? / Legal.../ E quantos anos voce tem mesmo?" que me dá um tédio mortal. Depois, aquela lista gigante de contatos que voce nao faz idéia de quem seja (pior sao aquelas mensagens de criaturas "Estou limpando o meu MSN: eu conheco voce?"). Meses que eu nao abria o meu MSN num horário mais compatível com o fuso horário local, ai voce já viu: foi chegar aqui, abrir o MSN e vir aquela chuva de "Nossa, quanto tempo voce nao aparece por aqui! Lembra de mim?". O que falar?!  Resposta sincera: "Nao, nao lembro. Ainda nao consegui terminar o meu estágio tipo CSI para identificação de potenciais terroristas. Afinal, esse vai ser o único jeito de reconhecer uma foto com uma pessoa com boné, óculos escuros e distante 30m da camera."? Nao, estou no Brasil: as pessoas sao sensíveis. (Scheiße!). 

"Me passa o teu MSN?": O ataque sempre segue a mesma estratégia: mensagem em site de relacionamentos, sempre de perfil tipo mula-sem-cabeça (sem foto de rosto) ou Frankenstein (fotos de pedacos do corpo: abdômen, braco, bunda... Que podem ser dele mesmo, ou do Hugh Jackman - afinal, nao dá pra ver nada mesmo...) falando "Adorei voce / Sou um cara mega especial + citação tipo Filtro Solar meets O Segredo  / Tenho fotos de rosto no meu MSN / Vamos tc lá?" (aliás, "tc" é fueda...). Qual o problema de entender a dificílima equação "Site de perfil perfis com fotos de rosto"? 

"To em busca do que rolar. E vc?": O mundo germânico é binário: sim ou nao. Coca-cola ou Pepsi. iPhone ou Blackberry. E isso também vale para o mundo gay: "foda-ultra-steamy/obrigado por ter vindo/até a próxima" ou "andar-de-maos-dadas-pelo-parque-vendo-as-folhas-cairem". Simples assim. A criatura vem falar comigo, e fica naquele papinho mole "E ai, qual é a boa de hoje?" e eu que vou ter que ficar decifrando mensagem codificada do que ele realmente quer? Ah, vai fazer uma terapia, caramba... Povo complicado demais...

(E finalmente, para mim o melhor, o ultra top, a frase praticamente "Welcome back to Brazil!!!") 
"Vc é afeminado?": Hmmm, vamos ver (Fernando pegando o meu bloco de papel roxo com as bordas douradas que eu ganhei no primeiro estágio que eu fiz na Alemanha):


A minha última aquisição na Europa foi uma calca skinny verde escuro na H&M (que raiva: corri os últimos meses atrás de uma skinny vermelho-vermelhao, última moda entre os hypes de Estocolmo, e finalmente achei uma na H&M de Zurique, minha última parada na Europa. Chuta o que aconteceu? Nao tinha o meu número. Sacanagy...): confere


Voltei da Europa com uma colecao de 9 cachecóis, incluindo um bem na fronteira do laranja-com-rosa que eu super vou usar aqui no Brasil (gentém, tao lindo ele!):  confere

Assisti um episódio inteiro de "Sex and the City" enquanto aguardava para embarcar no aeroporto de Zurique numa televisao sem som sem me importar, afinal eu sei todas as falas de todos os episódios de todas as temporadas + filme: confere

Com 3457 diferentes filmes para escolher no servico de entretenimento de bordo da Swissair eu escolhi a sequencia super macho "The September Issue" + "Devil wears Prada" (alias, eu já tinha lido o livro do último. Antes que ele virasse filme.): confere.

Ai gentém, será?!!!! :( 
(Essa fala funciona melhor se voce me imaginar falando isso colocando a mao no queixo e virando o pezinho de lado).

Ok gente, agora sério: que porra de comportamento é esse? Em um ano na Europa, eu tc (ups... teclei) com praticamente metade do continente, sai com todos os países da Uniao Européia (incluindo os novos integrantes do bloco) e nunca escutei essa pergunta. Aliás, minto: escutei sim. De um brasileiro que morava na Alemanha, também com um perfil sem foto de rosto e do tipo "tenho panico de que me encontrem por aqui". De europeus: jamais, never, nie (e olha... europeu consegue ser bem fierce na hora da boiolagem, queridoes... Como eu falei, aquele mundo de cosméticos baratos, H&M e La Roche Posay deixa qualquer um uma diva em 2 tempos!).

Concordo que ninguém é obrigado a sair com um perfil de cara que nao preencha as suas expectativas e interesses (tem gente que gosta de loiro, árabe, negao, asiático...). Mas porra, eu já escutei "Eu odeio afeminado!".Como assim? Por que essa paranóia de dar ou nao dar pinta?! Eu nao consigo acreditar mesmo que exista tanto surfista, lutador de jiu-jitsu e "brother macho que curta uma parada na encolha" no mundo. Sinceramente, a minha experiencia foi a seguinte: as bees mais reprimidas e as mais pintosas sempre sao as latinas. Porque norte-europeu é tao low profile, tao na dele que quase sempre é uma surpresa descobrir que fulano de tal é gay ou nao: isso simplesmente nao é um assunto.

(Ok, eu sei que essa é uma indignação "Porque as coisas nao sao como na Europa!" completamente inócua e que nao vai resolver absolutamente nada. Mas também... tem coisas que se ninguém reclamar, fica por isso mesmo. E uma coisa eu aprendi com os alemaes: sem gente chata reclamando, nada evolui. Nada mesmo. Portanto, eu reaprendo a chegar atrasado em compromissos, pego uma praia para tirar esse branco ACE que atualmente a minha pele se encontra e posso até repensar o meu ódio mortal a pagode/samba e congêneres. Mas dar uma de "Ah, as coisas sao assim mesmo no Brasil..." mais uma vez? No, thanks...). 

P.S,- Última mensagem de mula-sem-cabeça do MSN? "Vc cantava junto com o grupo swing baratinha?". Sem comentários (morar no Brasil é legal, morar no Brasil é legal, morar no Brasil é legal...).

18 comentários:

Reginaldo disse...

Voltou a tempo de escrever sobre a ferveção de carnaval no Rio!

Diego disse...

Essa questão sobre ser efeminado, realmente, acho muito interessante e sintomática. Bom ter o ponto de vista de quem é de dentro mas esteve fora.

Introspective disse...

Fofo, só pra vc entender: paulistano está para carioca assim como paulista está para fluminense. Capisce?

Sugiro que vc abra um perfil no Disponivel ou Manhunt e coloque uma foto sua com o legging, ops, a calça skinny colorida que vc comprou. Vai ser engraçado :)

Bjs!

Nunes disse...

Não sei se Você leu (teve tempo), um comentário que fiz a propósito de sua despedida na Europa.
Mais vamos lá, como vivo em Portugal (Porto) há 10 anos, muito embora esse País não seja um paradigma no que diz respeito a costumes europeus, não falo isso no mal sentido, afinal de contas a Europa é tão fragmentada, e Você deve ter observado esse detalhe, enfim, resumo da ópera, seu post já no Rio de Janeiro, pôs-me a pensar e reflectir sobre muitas "coisas nossas" (cariocas), nada como ler, observar as experiências alheias e assim vermos as coisas de um outro prisma.
Resta-me dizer: curta o Rio! Faço votos de que as coisas sejam "ma-ra-vi-lho-sas" como a nossa cidade!

Mademoiselle Taylor disse...

Lindão que otemo texto ... hilário a parte do afeminado ... seja bem vindo ao rio 50 graus e começa a abstrair seres loucos do mundo virtual. Pensa sempre que tudo pode piorar e as perguntas podem ser ainda mais indigestas ... hehehehehehe

tommie disse...

Podemos (nos) reconhecer nessas atitudes homens imaturos, inseguros e machistas. De quem não quer assumir uma postura real e adulta, dizer o que quer, assumir seu gosto, vontade e preferência, sob o risco de ser rejeitado. Prefere que o outro se "exponha", e ele decide se quer ou não. Atitude de quem sexualiza a crença de que mulheres (por associação, gays afeminados) são inferiores, a única coisa que presta no mundo são os machos viris e é com eles que se deve trepar e/ou ter algo sério. É claro que isso é uma generalização, pois há muita gente que pensa/age diferente. Mas o fato parece ser que por trás dessa dissimulação existe uma crença silenciosa e invisível de que só o "impossível" é bom. Quanto mais inalcançável, mais se quer. O possível, e mais importante, o "parecido" não traz aquela sensação de conquista, de poder. A auto estima não depende de quem se é, mas de quem se conquista.

Daniel disse...

eu adoro ter meus momentos de pinta

Leonardo disse...

Abstraia Fernando, abstraia...

Don Diego De La Vega disse...

Post maravilhosamente escrito.

(e vc tendo dúvidas no outro sobre o que escrever e como fazê-lo....rs Esse aqui prova seu tino perfeito pra coisa. )

Milhares de assuntos dignos de comentário nesse post...

-MSN – Porra, tb não suporto. Engraçado é q pouca gente entende isso. Não sou muito de ficar grudado nessas modas de net...twitter, facebook, orkut....(nesses dois últimos até fiz perfis, mas me pergunta a freqüência q eu acesso....ou q eu lembro q eles existem....)

- A razão pela qual as pessoas não colocam fotos de rosto nos perfis de pegação gay como Manhunt ou Disponível é o puro, simples e medieval medo da exposição. Esses caras tb podem usar esses sites para descrever fetiches dos mais bizarros que os excitam, sem arriscar que alguém use isso contra eles depois....
Raros são os bem resolvidos como a gente (eu, vc, Thiago, Daniel, Tony, Uomini) que assumimos o que gostamos, de quem gostamos e colocamos nosso rosto na net embaixo de linhas que falam disso.

- As pessoas em geral não são objetivas. E querem primeiro avaliar o outro, conhecer a região, por isso as perguntinhas chatas de “qual a boa de hj” ou respostas vagas e cansativas como “O que rolar”. Mais um motivo pelo qual o ariano aqui não tem paciência pra muito papo nessas páginas...e porque até hoje não construí perfil em nenhum Manhunt da vida...

- Sobre a afeminação, isso merece um post em si. Comecei a pincelar o assunto no meu último, lá no blog, falando do BBB. Os dois assumidos são extremamente afeminados e cativantes.

Também falei em outro post sobre como caras héteros são atraídos por feminilidade (travestis, transexuais, afeminados em geral) e os gays são atraídos por virilidade (daí o fetiche do negão pirocudo metedor, do traficante, do militar, policial, bombeiro, pai de família, etc todos machos e 110% ativos na fantasia do cara gay).

É enraizado na cultura gay isso. Vc não vê um filme pornô da Bel Ami, da Alexander Pictures, da Falcon ou de qualquer q seja com afeminados. O Chi-Chi-La Rue (uma drag enorme de gorda) se tornou diretor famosíssimo de filmes pornôs, mas nunca atuou em um.....o mercado rejeita isso.
Esse assunto é imenso, eu ia esgotar os caracteres permitidos aqui. Dá pra gente postar sobre isso depois com calma.

- Sobre Sex and The City, a gente também pode falar horrores. A caixinha americana da sexta temporada (dividida em duas) tem um documentário de UMA HORA sobre o final da série, o impacto q ela teve, entrevistas mil, etc. Vc viu? Chama-se “A Farewell”. Passou na HBO lá (com certeza) e aqui (quase certeza.). Ainda há outros extras de enorme duração, como um debate da Sarah Jessica e do grupo de criadores com uma platéia. E na Amazon americana o filme vem numa edição especial imitando um álbum de casamento, vc viu? É essa: http://www.amazon.com/exec/obidos/tg/detail/-/B001IZZEEI/ref=ord_cart_shr?_encoding=UTF8&m=ATVPDKIKX0DER&v=glance

- Ainda não vi “The September Issue”......Rolou preguiça mesmo. Nem Brüno eu vi ainda...

- Bom, cara, não tenho nem de longe a sua experiência em viagens pra falar sobre o número de “brothers machos procurando uma parada na encolha” fora daqui, mas uma coisa é certa: há muuuuitos caras “héteros” que transam com outros caras na encolha mesmo aqui na Sin City tupiniquim. Palavra de quem quase não sai na night, quase não usa bate-papos e não tem perfil em Manhunt..... E tem cada cara bom, meu amigo....

Porra, essa minha resposta quase virou um post de tão grande! 

Mas vale a pena quando o assunto rende e é bem abordado pelo blogueiro dono do espaço.

Moral da história: não tenha mais dúvidas sobre a sua capacidade de manter um blog altamente interessante e inteligente. Só este seu post aqui isolado já provaria isso com folga.

Abraços!

Fernando disse...

@Reginaldo: Ai, Carnaval... La fiesta de la perdición... :)

Fernando disse...

@Diego: Vai por mim, realmente é algo bem específico do Brasil. E de fora, que eu saiba, dos hermanos argentinos também.

Fernando disse...

@Thi: Eu sei a diferença entre paulista e paulistano, honey. :) Era mesmo só para abarcar o grupo todo (aliás, a intenção foi ser algo Brasil-wide mesmo).

hahaah Não é legging porque tem botão, táh! :) Mas ok, boa idéia. Name do nick? www.manhunt.net/viadosim?

:D

Fernando disse...

@Nunes: Li sim o seu comentário, e estou respondendo os comentários agora, todos de uma vez.

Mas como as coisas acontecem aí em Portugal? Eu senti uma vibe bem semelhante ao que encontro no Brasil, sei lá...

Fernando disse...

@Mademoiselle Taylor: Sim, eu poderia morar em Capão Redondo. Ou Ji-Paraná (afinal, disputar macho com Vanessão deve ser algo, no mínimo, meio perigoso, néam?).

Fernando disse...

@Tommie: Excelente cara. Penso da mesma forma... Nao entendo essa depreciação do feminino, do ser passivo, e de coisas semelhantes. Acho muito "preconceito às avessas" esse panico para ser o machão, o não-afeminado, o não-frágil.

Fernando disse...

@Daniel: Momentos? Só momentos?

:) (Venininho branco, dear...)

Fernando disse...

@Leo: To tentando, to tentando...

Fernando disse...

@Don Diego:

Ok, vamos ao seu post... Coragem... (brincadeira, adoooooro gente que escreve muito!).

- MSN: Acho MSN muito conversa sem destino. Do tipo "Oi... Tudo bem?... Tá chovendo hoje, né?". Chaaaaaato.

- Manhunt: Sim, mas qual a origem desse medo? Sinceramente, não consigo acreditar ainda nesse pânico de ser reconhecido por alguém da família, etc, etc... Ou será que eu tenho cojones demais em comparação com a média do povo por aí?

- Direto ou nao ser direto: Eu sou virginiano (=chatinho, paranóico e certinho) e mesmo assim nao enrolo tanto. Acho que falta um bom grupo de terapia para o povo meeeesmo...

- Afeminados (ou efeminados, hein? Qual é o certo? Tem certo?): Eu concordo muito com o que você falou. O que eu realmente penso, Diego, é porque tem que ser OU um OU outro? Não dá para ficar feliz com ser mega macho para algumas coisas, e mega fêmea para outras? Porque acho que todo mundo acaba sendo assim - eu adoro 24Horas e adoro Sex and The City. Sou super competitivo em esportes, mas super sensível para críticas.

Digo isso porque lembro de amigos europeus, super viados em alguns aspectos, mas que frequentavam estádios de futebol ou faziam parte de clubes mega machos. E estavam super tranquilos com isso, sabe?

Eu não lembro quem me disse isso, mas eu escutei que as pessoas não gostam de ser enganadas. Portanto, acho que quanto mais real voce se apresenta, mais as pessoas e a sociedade te aceita. Eu nao quero ser aceito pela minha capacidade de fingir que eu sou hétero, mas porque eu sou... eu mesmo.

- The Sex and The City: Bem, eu tenho uma impressão que eu já vi esses extras, sabe... :)

- Esperava mais do "The September Issue" e A-M-O Brüno (meus amigos gringos todos preocupados perguntando se eu achava que Brüno era ofensivo... rs E eu respondendo falando que eu tinha ADORADO! rs).

- Homem "hetero"-viado-enrustido me dá sono. Raramente cara mal resolvido vai ser cabeça aberta na cama, cheio de não-me-toques demais então... melhor não. :)

- E obrigado pelo elogio! Estou lendo os seus posts também, sir! :)