sexta-feira, 2 de julho de 2010

E sinceramente, quer saber de uma coisa?

Acho esse discurso de “Que bom que a gente perdeu a Copa / Agora a gente pode ser um país sério”... terceiro mundista demais. Veja demais. Classe média feelings demais, sabe?

Por que segunda-feira, ganhando ou não a Copa, iria continuar tudo exatamente igual: a mesma merda. Empregada ganhando o que muita bee gasta em UMA cueca para trabalhar 12h/dia – 25dias/mês. Dilma e Serra (com vozinha mansa e algum slogan idiota) até Outubro tentando convencer eleitores de que irão revolucionar a economia brasileira em 4 anos de governo. Os evangélicos falando que tá todo mundo endemoniado, cientes de que estão do lado da razão e da justiça divina. Eu tendo que acordar 4:45h para chegar 7:30h na faculdade e pegar um trânsito cada vez pior porque o sistema de tráfego e transportes de qualquer capital brasileira parece ter sido planejado por uma criança de 4 anos de idade (moradora da Leblon, claro).

Mas pelo menos, tendo ganhado a porra dessa Copa, daria para fazer isso tudo com algum sorriso no rosto. Que durasse alguns dias, vá lá. Mas o que há de errado nisso? A gente não paga terapeuta para ficar falando da nossa vida, sobre tudo aquilo que a gente sabe, e no final se sai completamente aliviado, motivado? Não gasta fortunas com treinamentos empresariais idiotas, para aumentar a integração entre “gerentes” e “equipe”? Que nomeemos esse sentimento “besta” de motivação. Pronto. Motivação. É isso que ajuda a ter que enfrentar a batalha diária. E torna o sacal bem mais aceitável, palatável.

Por que sinceramente, como economista e cientista social, eu estudei demais para continuar acreditando nessa besteira simplista de que todos os problemas do Brasil tem sua fonte em nossa predileção por futebol e carnaval.

E por que como filho de nordestinos posso imaginar como ganhar esse joguinho, essa Copa iria pelo menos dar um motivo de alegria para aquele bando de gente que olha para aquele monte de lama e ruína e pensa "E agora?".

Panis et circenses? Pode ser. Mas é fácil falar quando o nosso pão e circo tá garantido, néam?

Dito.

Por que sou brasileiro, com muito orgulho, 5 vezes campeão do mundo. E se é isso que a gente sabe fazer bem, é disso que eu vou me orgulhar lá fora.

12 comentários:

Introspective disse...

Um dos melhores posts da história deste blog.

Hugo B. disse...

Motivação pra mim é dinheiro no bolso. Na hora do jogo te digo que fiquei dividido pela emoção (de torcer por um orgulho nacional) e pela razão (só lembrando que quanto o Brasil avançasse no campeonato, mas compensação de horas de trabalho eu teria que fazer).

Pelo menos agora não terei mais que trabalhar nos fins de semana para isso e poderei sair do trabalho dentro do horário de expediente normal.

Fernando disse...

Hugo B: Dinheiro é aquele tipo de bem que nós economistas chamamos de "bem com utilidade marginal decrescente".

O que quer dizer isso?

Quando você tem pouco, faz uma falta danada e qualquer quantia extra faz uma felicidade do caramba.

Mas quando você tem muito, pode vir mais 10, 100, 1000 que não vai fazer tanta diferença assim.

E ai querido, motivação acaba indo para as coisas intangíveis da vida. E aí que começa a historinha do "Dinheiro não compra felicidade", brother...

Diego disse...

Você está inspirado hoje. Benza Deus. Achei "(moradora da Leblon, claro)" de uma malignidade encantadora!

Fernando L disse...

Eita pau !

Só pra discordar do introspective, acho que esse não passa nem perto do melhor post daqui, mas talvez seja um dos mais inflamados, hehe

Queria que o Brasil perdesse SIM, mas só mais pra frente, na semi-final. Não por que eu ache que depois da Copa possamos ser um país sério, coisa que acho que nunca vamos ser (e pra que ser também né? Com minhas 12 hrs de trabalho escravo eu consigo por o mínimo de comida na minha mesa)

Acho brasileiro um povo muito conformado, mendigante e que super valoriza algumas coisas DEMAIS
em detrimento de outras (quantas pessoas daqui vibram quando vêem que alguém da seleção de ginástica olímpica foi pra final? O máximo que sai é um "Legal... o que tem pro almoço hoje")

Se for pra dar momentos rápidos de felicidade ao povo, vamos colocar algumas unidades de [i]psilocybe cubensis [/i]moído na nossa farinha de trigo. Tenho certeza que deixará nossa população alegre pelo mesmo tempo de uma final da copa com um custo bem baixo (afinal, esterco pra cultivar cubensis não falta nesse país)

Até

P.S.: Agora, como filho de nordestinos radicados em SP e morando atualmente no nordeste por opção, acho que o pessoal vendo suas casas destruidas pensaria "Esse bando de corno ganhando dinheiro e a gente aqui, na lama"

Lobo Cinzento disse...

Eu falo mesmo: agora a gente pode ser um país sério!

Mas meu rancor vem de um pouco antes de tudo. Desde que as datas da copas já fatalmente comprometeram as datas de vários compromissos centrais para a conclusão do meu curso.

Talvez, se as circunstâncias fossem outras, eu não teria feito tanta torcida contra. Mas estou feliz que pelo menos as ultimas semanas deste período serão menos conturbadas.

Agora quem se lascou foi a Argentina, que zoou, zoou, e perdeu de muito mais XD.

Beijos Fernando!

Daniel disse...

Um dos melhores posts da história deste blog. [2]

Hugo B. disse...

Sim Fer (posso chamar assim?), mas lendo o seu texto pensei em motivação de gente assalariada que normalmente (mas não regra) é dindin.

Para outros a motivação poderia ser mais tempo livre. Na minha atual conjuntura seria manter a organização do meu tempo livre fora do horário de trabalho.

E vamos brindar à Alemanha que apesar de não ser o meu time do que restou na copa, pelo menos tirou a Argentina do ar.

Bjs!

Lucas T. disse...

Um dos melhores posts da história deste blog. [3]

RAFAEL disse...

Cara, ganhar uma copa é uma sensação inenarravel. Só que já passou por uma vitória assim sabe.

Não que seja pessimista, mas não acreditava muito nessa seleção. Enfim, em 2014 a festa é nossa...algo que ainda não vivi...rs

Qto ao passarinho ridiculo do Shopping D. Pedro, dizem que é uma andorinha, simbolo da cidade, mas pra mim aquilo é uma pomba rola...um pintinho...sei la...

Acho que foi sacanagem dos portugueses que construiram o shopping...algo a ver com a fama de campinas ser cidade de viado..rs rs rs

abração boa semana.

Autor disse...

Primeiro que acho muito bom achar blogs 'cariocas' nessa blogsfera quase toda dominada por paulistas, hehehe... #BairrismoFeelings

Sobre o post em si, concordo em gênero, número e 'igual'! Odeio futebol, não assisto, mas nessas épocas de Copa do Mundo o lado patriota de todo mundo aflora, não tem jeito. Fora que eu tava adorando esses 'feriados' em dia de jogo (é, hoje, terça-feira, se tívessemos passado pela Holanda, estaria em algum bar nesse momento em Ipanema me divertindo, rs).

Muito bom o post e prazer conhecer.

Abração

Fernando disse...

Fernando L: Leitores, não precisam discutir sobre qual é o meu melhor post! :)

Fernando, sobre conformismo do povo brasileiro, e etc, já parou para pensar o porque disso? Você não é conformado quando existem possibilidades de mudança. E na história brasileira, meu querido, mudança é algo tão raro. Uma sociedade sem mobilidade de classes, uma elite quase que realmente quatrocentona mesmo. O ambiente não é propício à inovação, meu caro, por isso as pessoas não são inovadoras.

E sobre esportes, nem na Alemanha o povo sabe direito quem tá competindo em outros esportes. É futebol, alguns esportes de inverno e só. É assim no mundo inteiro...

Lobo: A UFRJ tá com o semestre deslocado, pela gripe suína do ano passado. Então o final tá sendo agora, depois da Copa.

Daniel: Obrigado, primeiro leitor. :D

Hugo B: Dindin é remuneração, algo tangível. Motivação é algo intangível, saca? Sei lá, aquela empolgação de ir ver uma pessoa que você gosta. That is motivação.

Mas super concordo. A condição inicial de motivação tem que ser um bom salário. Não tem trabalho em grupinho que compense um trabalho mal pago.

Lucas T: Então vocês curtem um nacionalismo, hein... rs

Rafael: Copa, que Copa né? Só foi o Brasil sair que perdeu TODA a graça.

Sobre a andorinha/passarinho/galinha/caralho-a-quatro do D.Pedro, eu só digo que é ASSUSTADOR. E cara, o arquiteto daquele shopping deu uma sacaneada em vocês. É muito louco, é muito gasto de grana com coisa que ficou feia demais. Por que, néam?

Autor: Então já que a gayblogsfera tá dominada pelas bees paulistanas, aprende comigo: JAMAIS fale mal de SP. :D Eles são vingativos, reclamam e te fazem sentir um Jeca Tatu para qualquer comentário negativo que você teça sobre a capital deles, hein. :D

Blog legal o seu!