domingo, 28 de fevereiro de 2010

Curtas: Olímpiadas de Inverno

Esporte de macho! Tchê!
Brasileiro tem paixao por inverno... exatamente por nao ter inverno. Meus amigos europeus perceberam isso quando eu cheguei na Alemanha ano passado e ficava 'emocionado' com as árvores sem folhas, dava gritinhos de felicidade quando via patinhos andando em cima das placas de gelo no lago Alster e suspirava "Que lindo!" para paisagens que provocam os mais fortes desejos suicidas/depressivos neles.

Talvez isso explique toda... a popularidade das Olimpíadas de Inverno aqui no Brasil. Eu nao escutei UM comentário sequer sobre qualquer disputa esportiva da parte dos meus amigos alemães, russos e até mesmo canadenses. Meus amigos suecos (que ODEIAM os finlandeses por terem roubado uma medalha neles num move meio Argentina x Inglaterra + mano de díos) também nao comentaram nada sobre o evento.

Enquanto isso... Rio de Janeiro, verão, e na última sexta-feira de noite, meus amigos pararam tudo para assistir... a final de curling feminino!Curling? Definicao da Wikipedia aqui. Minha definicao? Bocha no gelo, com duas equipes, equipadas com vassourinhas e pesos de gelo (pesos feitos de granito somente encontrado na Escócia, como o meu amigo fez questao de deixar BEM claro) - uma equipe joga o peso, e a outra fica esfregando o gelo. Mais emocao numa sexta-feira de noite, impossível (Fernando enche de novo o copo de vodka com Absolut comprada no dutyfree e suspira pensando em todas as loucuras que ele já fez em sextas-feiras nesse horário).

Como comentário positivo definitivamente nao é o meu forte...entao vamos detonaaaar! :D Vao aí algumas impressoes pessoais do evento:

Todo brasileiro vira expert absoluto em qualquer esporte de inverno: Só foi o cara assistir duas transmissões de um esporte qualquer (ludge, curling, hóquei, you name it) e pronto - já virou um especialista total no asssunto. Agora vamos combinar: eu pessoalmente só fui ver neve somente ano passado, quando cheguei em Hamburgo, aos 23 anos. A maior parte dos brasileiros? Creio que jamais chegará a ver. Mas foi só a Record decidir transmitir os Jogos de Inverno (a SporTV já transmitia antes também? Sabe que eu nao lembro?!) que fomos invadidos por um bando de pessoas que sabem TUDO de esportes de inverno. Os locutores televisivos comentam tudo com uma propriedade digna de locutor do interior de Sibéria, criado num ringue de gelo (aliás, locucao esportiva no Brasil nao é ruim... é MUITO ruim! Eu já escutei uns trinta "Esse é um jogo para derreter o gelo!!!". Hellow?). Meus amigos? Praticamente já sabem de toda a história do curling disponível na Internet, e um deles desenvolveu um sonho de levar o Brasil ao topo das disputas de curling no mundo. Why?! Why?!

Relacoes inexplicáveis com países... nada a ver: Estados Unidos é sempre odiado em qualquer modalidade esportiva, independente da estacao do ano (juro que se eu fosse um atleta americano à la Michael Phelps, depois de ganhar nove medalhas e quebrar uns outros tantos recordes olímpicos, viraria para torcida e mandaria um "LOSERS!!!"+dedo médio para todo mundo. Mein Arschloch para espírito esportivo!). Mas dá para explicar brasileiro torcendo para Canadá, Rússia ou Eslováquia? Eu hein!

Embates incríveis... que ninguém sabe pra quem torcer: Brasil (ha ha ha) tem chance nenhuma mesmo. Se for apelar para a solidariedade latino-americana, também nao funciona muito nao. #Comofas entao? Nas outras competicoes esportivas, minha mae tem uma técnica muito boa: quando o Brasil nao está envolvido, torce para o país mais pobre. Aí já viu: é a minha mae deprimida porque Camarões perdeu da Itália, Ira empatou com Espanha. Mas Olimpíadas de inverno apresenta um problema sério para ela: para quem torcer em embates do tipo Suécia x Noruega? Ou Estados Unidos x Japao? Para mim é fácil: país escandinavo, estou eu lá com capacetinho de viking torcendo - tenho muito amigos em Estocolmo, devo isso a eles! - e ainda grito "Vai Suéeecia! Mete no c* desses subdesenvolvidos!!!". Alemanha rola (ninguém gosta muito da Alemanha, né? Tadinhos). O resto? Vai para equipe que tiver mais gatos. :D

Momentos "Bibas on Ice": Confesso - eu acompanhei as competicoes de patinacao no gelo. Todas. Vibrei quando Johnny Weir entrou no ringue de patinacao (nao adianta: torco para viado meeesmo! Team bee ALWAYS!). Achei Lysacek diva: Vera Wang na final? Arrazo! Mas o meu favorito nao ganhou a droga da medalha de ouro: Stephane Lambiel. Ele é fofinho, é suíço, teve o mega insight de deixar o cabelo dele mais grande para dar efeito mais power na coisa em que ele arrasa: o twist (em outras palavras: aquele movimento trava-batendo-cabelo-moito-loca). Muito foda. O vídeo da apresentacao dele esta aqui. O blog do cara? Aqui (detalhe: dá uma olhada no guestbook do cara e vai contando as mensagens de brasileiros. O meu lado bonzinho achou fofinho. O meu lado mau achou meio Sonhos de Luciana. :D).
E o "momento da nota" meets Chinese Democracy: Sabe aquele momento em que o patinador sai muito do puto por ter catado um cavaco fudido quando tentou fazer o axel quádruplo, mas fingindo um sorriso "Ai, to tao confiante que fiz um bom trabalho!"? Ai chega o treinador/treinadora, pega o atleta pega maozinha e vao sentar naquele banquinho onde ele vai ter que ficar continuando sorrindo e mandando sinais de S2 para a camera? Se for um atleta europeu, o treinador vai dar um abracinho no cara meio que "Ah, relaxa... Voce passa umas férias em Marbella e tudo passa!". Se for um atleta americano, a invariável treinadora de algum país ex-república soviética (com uma cara de macho do caralho) vai dar um tapinha nas costas meio que falando "Tu és um babaca! Vai repetir esse movimento até o gelo furar... mas ok!". Mas já perceberam a tensao no ar quando o atleta é chines? Os olhinhos puxados arregalados de medinho. As maozinhas tremendo. O treinador do lado(sempre com cara de espiao do PCC), sem esbocar absolutamente reacao nenhuma. Nao dá a impressao que ele fica falando baixinho pros atletlas "Errou o triple axel, né? Se nao se classificar vai passar o resto da tua vida colocando cabelinho em cabeca de Barbie falsificada!"?

7 comentários:

Diego disse...

Adoro a tática da sua mãe, adoro! (risos)

E eu, mais um expert em jogos de inverno que surgiu da noite pro dia, fiquei encantado com Alexander Smirnov.

E ó, virei tão expert, que acho que posso dar pitaco: não é Lysacek, sem o h? (Gente, ele tem um narigão digno de Barbra Streisand)

Fernando disse...

Rs EU TAMBÉM REPAREI NO SMIRNOV! :D Gatcheeenho, néam?

E sim, o Lysacek é sem o h (odeio idiomas da Europa Oriental por isso - ortografia complexa pacas). E o narigao dele dá todo um chaLme nele, tá?! :D

Diego disse...

Smirnov muito gato; e eu não estava falando mal do nariz de Lysacek, se bem que comparar com Streisand pode mesmo induzir a esse tipo de erro.

Mas, mudando de assunto, vi esse link e adivinha de que blogueiro eu lembrei?

Rá!

http://extra.globo.com/lazer/sessaoextra/posts/2010/02/23/amaury-jr-reformula-programa-diz-que-mal-pago-na-tv-268539.asp

Diego Silva disse...

Confesso que só assistia as transmissões da Record para ver os atletas...todos muito bem trabalhados, sarados e enoooormes em suas malhas bem apertadinhas!!
Já com saudades das Olimpíadas de Inverno...hehehe

Abraços!

Leonardo disse...

Hhahhahaahahhahaha, meu, cada post mais acido que o outro! Parabéns Fernando. #comofas pra neutralizar esse veneno todo da boca?

Lysacek me fez perder as estribeiras. Gamei nele. E o que o pessoal tem contra narigão, hein?

E tipos, também não tava mais aguentando o locutor da record dizer que "o brasileiro naturalizado Florian (sobrenome frances que não me lembro) nasceu numa cidade no Ceará, e que foi adotado por um casal de franceses, e a equipe da record achou a mãe dele, blablabla...ZzZZZzZZz", isso umas 200 vezes em 10 minutos. Isso é muita falta do que falar, PQP. Deu saudades de Galvão Bueno.

Meldels, e o luge de duplas, alguém viu?

Aquilo renderia um ótimo pornô.

tommie disse...

E aquele monte de homens enormes no bobsleigh de quatro? É de deixar de quatro.

Anônimo disse...

Hi all. How are you?