quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Post pilequinho

Warnung: Uma garrafa vazia de prosecco (vagabundo) italiano se encontra do meu lado, portanto, pode ser que amanhã eu perceba que esse post foi queima-filme demais, e o delete... Enfim, não estranhem o tom do post em si!

Acho que só quem morou no exterior durante um tempo sabe como são aqueles momentos em que bate um sentimento de deprê, de estar fora da sua cultura, longe de amigos que são o seu apoio... Chega um momento que você inevitavelmente se questiona "Será que realmente valeu a pena tudo isso?".

Hoje estava num dia dessas. Não consegui trabalhar direito no trabalho, e junto disso vieram os pensamentos sobre o FDP germânico, de como apesar de tudo o que ele fez sinto falta dele, e de como estar aqui é tão complicado e tão difícil algumas vezes... Enfim, tava me sentindo tristonho, uma merda hoje. Mesmo assim, me forcei a ir para o treino de volleybol com os estudantes alemães aqui da residência hoje. Aprendi aqui na Alemanha que nesses momentos o melhor que você tem a fazer é sair mesmo do seu quarto, se obrigar a fazer alguma coisa que exija interação, e colocar um sorriso falso no rosto.

Enfim, jogamos volleybol e um dos alemães - que eu conheço um pouco mais - me chamou para tomar um vinho mais tarde e jogar conversa fora com o grupo deles.

E sabe quando você entende que todas as merdas e perrengues pelos quais você passa são de alguma forma válidos, porque de alguma forma formam o teu carater, te introduzem a pessoas que te fazem enxergar o seu real valor?

Um dos alemães fofamente falou que ele se sente muito feliz de ter me conhecido, por toda a minha cabeça internacional, e pela minha vontade de me integrar e aprender sobre a cultura alemã. Sobre mesmo estando um pouco mais alegre (sou mega fraco para álcool) e cansado, eu continuar insistindo em falar alemão. Que isso mostrava como eu era um cara tolerante, aberto a coisas novas, e que ele achava isso fantástico em mim. E mais uma vez, que ele estava muito feliz de se tornado meu amigo...

Nessa hora o sentimento drama-latino veio, e eu não consegui segurar a lágrima. Lágrima que veio porque eu pensei que em Janeiro eu vou ter que dizer adeus para tantos amigos alemães que eu fiz aqui. Amigos que esperam o sinal ficar verde mesmo que nenhum carro esteja vindo, amigos que acham que 2 minutos já representam um atraso inaceitável... amigos tão alemães, mas que de alguma forma eu conquistei, e me tornei parte da vida deles.... e eles da minha.

Achei que isso merecia ficar registrado num post, porque nesse blog eu meto tanto o pau nos alemães... e precisava registrar a capacidade desse povo, de com poucas palavras, falarem tanto e tocarem tanto o coração de uma pessoa. Afinal, quando alemão fala alguma coisa, eles realmente sentem aquilo, né? :)
Bom perceber que já valeu alguma coisa essa viagem: eu fiz amigos que eu certamente jamais irei esquecer e levarei pelo resto da minha vida. Mas agora, o que eu faço? Eu não quero dizer tchau para eles! E ao mesmo tempo, saudades tantas do amigos que ficam no Brasil...

Viajar realmente é deixar um pedaço do seu coração em cada lugar que você pisa... E ao mesmo tempo que ele se torna enorme, fica cada vez mais difícil montar ele todo... :(

8 comentários:

Anônimo disse...

vc vai continuar escrevendo quando voltar para o Brasil? espero q sim!
desculpe, não me apresentei: meu nome é Alex, moro em São Paulo, sou um recente-leitor-anonimo do seu blog.
curto pra-caralho a percepção sofisticada que vc tem de pessoas, lugares e situações.
morei em Vancouver e entendo muito bem quando vc faz algumas abordagens de sua vida e de seus amigos no Rio.
take care buddy!!!

Fernando disse...

Anonimo:
1) Voce é o mesmo que me negou o premio "garoto twix" no post posterior? :D

2) Well... temos que ver qual será o futuro desse blog quando eu voltar para o Brasil... Afinal, a proposta dele é registrar essa viagem, né?

Mas enfim, o blog é meu, e tudo depende da minha decisao, anyway (poderooosa rs).

Anônimo disse...

Caro Fernando,
acho que foi outro anonimo, eu nunca neguei o premio citado para nenhum blogueiro, rsrs!
vc é um cara inteligente, não tenho dúvida de que existirá muita pauta e assunto para o seu blog quando vc voltar.
Alex Bez

Eduardo disse...

Oi Fernando,
Sou o Eduardo, há um mês saí de Aracaju para morar em Porto Alegre. Cara, não sei o que te digo, não me lembro como comecei a ler o que vc escreve.
Mas desde então tenho me identificado com muitas das situações que vc passa e apesar de não interagir muito, de não comentar (até porque só de falar o necessário)me sinto íntimo de ti.
Velho, parabéns pelo blog. Aproveite teus dias aí, pq vc sabe, o que vc vai trazer na bagagem são suas experiências e como vc mesmo disse, as amizades.
Abraço

Fernando disse...

Anomimo: Enfim, Janeiro ainda tá longe, e tem muita história e impressao para contar aqui no blog! :) Obrigado por se interessar e ler.

Fernando disse...

Eduardo: Rs Nao precisa dizer como comecou a ler o blog nao. Afinal, coloquei na Internet, postei num blog, é de domínio universal da Internet, correto? :)

Obrigado pelo elogio, e eu to tentando colocar na cabeca mesmo que tenho que aproveitar aqui enquanto dá. Saudades do Brasil, mas essa sensacao de estar fora é realmente incomparável (nao pelo lado bom/ruim, mas por tudo que se aprende)

Daniel disse...

tá longe nada. 4 meses VOAM!!!! (especialmente quando são os 4 meses finais de um estágio/contrato)

Fernando disse...

Daniel, voce tá afim de me deixar em depressao?! Tá?

:(

Foda. Agora nao sei se eu quero voltar ou nao.