terça-feira, 10 de novembro de 2009

Le Podrón Bleu - A grande culinária das ruas

(Podrón: substantivo originário do carioques "podrao"; = todos aqueles lanchinhos preparados carinhosamente pelos tios com barraquinhas nas ruas, alguns com um poder laxativo de 350 Activias concentrados em uma pequena refeicao. :) Maravilha! )

Europa é elegancia, Europa é estilo, Europa é culinária refinada. Ok, é isso que pensamos da Europa no Brasil. O fluxo de imigrantes cruzando fronteiras em direcao ao Velho Continente acabou por trazer por aqui uma das melhores coisas do Terceiro Mundo: tiozinhos que vendem aquelas comidinhas eXpertas em barraquinhas de rua. Afinal, sejamos sinceros: um bom restaurante frances e italiano dá para encontrar em qualquer cidade, mas aquela comida fast trash maravilhosa... nao é taaao fácil assim. ;)

E também, ninguém vai ao Fasano depois de voltar da night/balada, portanto, isso será parte fundamental da sua viagem por aqui!

Entao, vamos aos meus achados:

Estocolmo - French Hot Dog

Sim, eu também acho: super sexual, meio fálico. E segundo meus amigos franceses, essa coisa nem existe na Franca (saudade dos meus amigos franceses/esnobes/nojentinhos! Eles eram tao fofos!). Mas é assim que os suecos chamam esse cachorro-quente. O esquema é o seguinte: um pao tipo mini-baguete, assado com um buraco no meio. Tio Hassam/Kaleb/Mohammad pergunta quais os molhos que voce quer (tem maionese, molho de alho, ketchup - nem faco idéia de como se fala isso em sueco, mas é só perguntar em ingles que eles respondem - até imigrante na Suécia é poliglota. Acho digno), se voce quer dar uma tostada nele de leve. E poe a salsicha, e nhac! Muito bom. Perfeito, porque o molho fica dentro do pao, portanto os suecos phynos nem sujam a camisa Comme des Garcons ou a bolsa Prada deles. E tudo isso por justíssimos 35SKr (= €3,5, com coroa sueca é só multiplicar por 0,01 que voce acha o valor em euro) - ou seja, a única coisa barata que voce vai comer nesse país. Elegancia tem preco, honey. E na Suécia, esse preco é MUITO alto. Amo!

Hamburgo (e na Alemanha em geral) - Currywurst e Döner Kebap


Currywurst: Sim, eu também pensei "Que porra de curry? Curry é da Índia, né?!". Enfim, mistérios a parte, é o salsichón mais popular da Salsicholandia. A salsicha tem um pouco de curry, mas esse pozinho laranja é colocado em cima de tudo para dar um spice up na coisa. E esquece essa coisa de que comida na Europa nao é apimentada: restaurante tailandes já chegou por aqui, e todos estao acostumados a bastante tempero nas coisas - até um pouco demais se voce nao é de Salvador ou do México. O molhinho vermelho é ketchup, e voce também pode pedir "Schranke" (= com ketchup e mostarda) - se voce tiver carinha de árabe e ainda mandar essa, vai entrar no gueto dos manos de Istambul fácil e quem sabe pode rolar até um desconto.

Döner: Ainda mais popular que salsichao por aqui, vendido exclusivamente pelos turcos apesar de ter sido inventado em... Berlim (globalization meets podrón). Na verdade, o Döner Kebap é o da esquerda da foto (comido tipo um taco mexicano), mas eu pessoalmente prefiro o da direita, o Döner Dürum, enrolado e mais prático de comer (sou do mundinho de Prada, nao tenho camisa Comme des Garcons, mas nem fudendo quero sujar as minhas recentes aquisicoes H&M. C&A e Renner: Mein Arschloch!) Tio Cemal/Neylan/Nazim pergunta se voce quer de carne de galinha ou carneiro, pergunta se voce o que voce quer de salada, e oferece um infinidade de molhos (todos com aquela carinha especial de "Come-me e perca peso"). Infelizmente aqui os imigrantes nao falam ingles, o alemao tem um leve soft sotaque de Izmir (se voce entender de primeira, ganha uma passagem para Turquia na hora), entao voce vai ter que se virar para entender e escolher o que voce quer auf Deutsch. Ou vai na sorte mesmo ("Alles!"). Mas o povo do terceiro mundo é unido: os tios turcos nao falam alemao, mas se voce for simpático com eles, eles até te oferecem uma xícara de excelente chá preto kostenlos (= free) para acompanhar. E segundo um amigo cipriota, turcos never say non, entao quem sabe, néam... ;)

Copenhague - Danish Hot Dog

Sim, o povo da Albinolandia nao tem nenhuma criatividade para podroes locais, e átóooran uma comida americana (vide os onipresentes 7/11 - melhor loja ever, praticamente um Mac Donalds meets Loja de Conveniencia). Contei para os meus amigos danes que tinha ido comer Smørrebrød (segundo o meu guia, A comida dinamarquesa) me achando THE mega ultra insider e eles me devolveram um "Whaaat?". Mistério: nunca sabarei certamente se foi pela minha pronúncia em dinamarques, porque eu nao imitei o fonema de vomitar direito (veja esse post) mas acho mesmo que eles nem se dao ao trabalho de comer essas comidas típicas. Afinal, desafio quase impossível ensinar aos imigrantes como se faz isso em dinamarques, e RÁ RÁ RÁ que eles vao enfiar a barriguinha branca, escandinava, rykah e desenvolvida deles no fogao para cozinhar. Nej way! Voltando a co fria: voce recebe somente o pao com uma salsicha magriiiiinha, e coloca o quanto quiser de picles, mostarda e alho frito. Melhor colocar a mostarda primeiro, senao a estrutura nao tem "sustancia" nem consistencia, e vai desmoronar enquanto voce comer. E pode pedir em ingles mesmo - já tá do outro lado do Estreito de Öresund, mas eles ainda sao escandinavos, rykos e desenvolvidos (amo demais essa expressao. :) Os albinos ficam todos bobos quando eu mando essa - parte da minha técnica "latino/sou-do-terceiro-mundo/me-pega-casa-comigo-e-me-dá-asilo-político").

Londres - ?




Gente, to passado: nao me lembro de nenhum podrao especificamente londrino! Nao, eu nao comi fish n' chips porque eu sou alérgico a peixe. E nao me lembro de nada mais que possa entrar para Le Grande école de la cuisine podrónnaise - bem, tinha imigrante do mundo inteiro, praticamente Nova Délhi, Karachi e Dacca inteiras por lá... mas nada realmente onipresente nas ruas (além de muito brasileiro, claro). Pessoalmente eu me acabava nos Tescos e Mark&Spencer da vida (muita promocao Sanduíche + Suquinho + Barrinha de Cereal ou Sorvete por 1,20£), tomava litros de Cherry Coke (AMO sabores estranhos de Coca: o meu preferido aqui na Alemanha é o Vanilla Coke), mas nada de realmente presente em todas as ruas londrinas. Enfim, aberto a sugestoes.

Lisboa - Castanhas Portuguesas Assadas


Ok, eu confesso: eu nao comi essa coisa. Primeiro, eu odeio castanhas, sementes e comidas de passarinho em geral. Segundo, eu tinha que reservar as minhas capacidades calórico-estomacais para os pastéis de Belém (post sobre Portugal vindo, juro!), portanto nao me apeteceu muito comer esse bando de semente torrada - terminei a viagem com o score de 12 pastéis de Belém comidos, e se desse mole comia ainda mais. Os pastéis de Belém? H-U-M-I-L-H-A-M o do Habiba, e nao tem comparacao com nenhum outro. As castanhas portuguesas? Tinham um cheiro muito bom. Mas nao senti confianca, nao senti vontade. Eu gosto de bomba calórica, eu gosto de pico de glicose. Castanha assada é Mundo Verde demais para mim.

E claro, a pesquisa ainda prossegue. Paris, Pisa/Florenca e Barcelona ainda pela frente, e muita culinária refinada to see. ;)

Ahhhh, mas o podrao carioca... :D

5 comentários:

Daniel disse...

eu li no G1 que esse cachorro quente é uma invenção da DDR e se chama Ketwurst. deve ser por isso que os franceses desconhecem.

http://g1.globo.com/Sites/Especiais/Noticias/0,,MUL1371686-17398,00.html

Sobre o döner, cata um post no meu blog sobre o Real Kebab em Ipanema e você vai morrer de saudades do preço do döner quando voltar.

Fernando disse...

@Daniel: Realmente, é exatamente aquilo! Pode ser uma explicação razoável para os franceses não conhecerem o tal French Hot Dog. Mas nossa, é muito boooom... Saudades de Estocolmo...

Sobre o döner, tá de zoação com a minha cara que o de carneiro custa R$16?! Aqui o de frango e o de carneiro custam o mesmo preço - eu pessoalmente prefiro o de frango porque eu acho o de carneiro meio gorduroso - e até que é verdade que algumas vezes eles passam na chapa para dar uma esquentadinha a mais. Mas R$16?! No thanks, espero voltar a Alemanha de novo...

Fernando disse...

@Daniel: Ah, e a pergunta que não quer calar - como o dono do estabelecimento chegou até o seu blog, hein? Ele parecia realmente disposto a esclarecer a situação. Amigue (ou como o meu amigo Will fala, member of the family)?

Daniel disse...

Diferença entre Döner kebab, churrasco grego e schwarma? sinceramente? só o país que deu origem a cada um desses nomes e uma leve variação nos condimentos entre um e outro.

Eu resolvi ir lá nesse lugar porque saiu uma carta no Globo reclamando e o dono respondeu super grosseiramente. Foi tão engraçado que eu tive que ir lá conferir com meus próprios olhos (e paladar e bolso).

Parece que o dono paga uma empresa para fazer monitoramento na internet das menções à loja dele. Foi só eu postar o meu veredito sobre o Real Kebab e meu blog pulou para a 1ª posição nos resultados do Google para a pesquisa "real kebab". Fiquei passado com a facilidade de se manipular o Google.

Fernando disse...

@Daniel: Realmente, eu nao vejo diference NENHUMA entre o churrasco grego e o döner. E para te ser sincero, nao sou muito fa de döner nao - teve um escandalo aqui na Alemanha relacionado a essa tema que me fez perder COMPLETAMENTE o apetite para döner. Posso te contar a história, mas fique sabendo que voce nunca mais verá a iguaria do mesmo jeito...

E para te ser sincero, eu fico mais chateado de me despedir dos cheap thay e indianos daqui... É muito bom, e tao acessível... :(

Hahaha CHOQUEI com essa história do döner de Ipanema! E o cara nao te convidou para nenhuma "sessao para desfazer a má impressao" nao? Stalker total ele, totalmente! Mas melhor foi a tua resposta bem "Nao curti MESMO, porque?"!